Perguntas e Respostas Frequentes


A iniciativa surgiu por conta das demandas crescentes que o IBGE recebeu de países africanos, após a realização do Censo Demográfico 2010 no Brasil com coleta eletrônica de dados. É uma iniciativa conjunta entre o governo brasileiro por meio da Agência Brasileira de Cooperação do Ministério das Relações Exteriores (ABC/MRE) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o governo do Cabo Verde, por meio do Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde (INECV), o governo do Senegal, por meio da Agência Nacional de Estatística e Demografia do Senegal (ANSD); e o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), com objectivo de criar plataforma para a troca de experiências e para a construção conjunta de abordagens inovadoras que permitirão aos instituições de estatística africanos chegarem fortalecidos às próximas rodadas de censos.
Os primeiros paises a beneficaram deste apoio foram Cabo Verde e Senegal.

INECV e ANSD. Fortalecidas em suas capacidades técnicas e institucionais para replicarem os conhecimentos e a metodologia para a realização de censos com coleta eletrônica de dados por a forma a poderem atuar como polos de Referência no tema, para o continente africano. Os principais parceiros desta iniciativa são o Governo Brasileiro através do ABC, IBGE através da capacitação e a UNFPA-BR como parceiro técnico.

2 comités compostos por representantes da ANSD, INECV, IBGE, ABC, FNUAP-CV, FNUAP-SN e UNFPA-BR:
i. Comité Gestor
ii. Comité Técnico e
2 equipas de Formadores (técnicos do INECV e ANSD)

No âmbito da cooperação sul-sul trilateral entre os países, o objetivo é de fortalecer a capacidade dos países africanos em matéria de coleta digital para os ajudar a responder os objetivos da Agenda 2030 e o alcance das metas preconizados no documento “Visão África 2063”, e que ensejam a promoção de uma cultura de políticas públicas e processos de tomada de decisão céleres e fiáveis, baseados em evidências.
Os Centros de Referência oferecem apoio aos INE’s nas etapas de cartografia censitária, preparação da infraestrutura tecnológica, coleta de dados e sensibilização da sociedade.

Não. São centros que têm como objetivo a partilha de conhecimentos, habilidades e recursos entre países em desenvolvimento permitindo a obtenção de soluções e a construção conjunta de estratégias que visam superar desafios comuns baseados na metodologia com coleta electrônica de dados

Não, os centros de referência não são centros de formação estatística ou demográfica, como IFORD Yaounde, ENSAE Dacar, ENSEA Abidjan ou ISSEA Yaounde, menos ainda uma entidade autónoma do INS envolvida pelo projecto.

Não, É simplesmente um dispositivo para compartilhar experiências e apoiar o censo

Português, Francês e Inglês

Qualquer país africano com interesse em fortalecer as suas capacidades através da capacitação fornecida pelos centros de referencia, poderá manifestá-lo através do preenchimento do formulário/diagnostic_país a partir do website http://www.e-census.africa
O interesse do país demandante deve ser formalizado através do escritório do FNUAP do referido país (escritório local e regional).

A cooperação sul-sul trilateral Brasil-UNFPA e outros países em desenvolvimento adere a princípios dispostos no Documento Final da Conferência de Alto Nível sobre Cooperação Sul-Sul da ONU em Nairóbi. Estes princípios incluem:
I. solidariedade, apropriação nacional;
II. parceria entre iguais (‘horizontalidade’) e benefício mútuo; não condicionalidade;
III. respeito à soberania nacional e não interferência em assuntos internos.